Não se culpe demais

 

 

A culpa não deve ter uma duração

que asfixie os bons raciocínios

e venha a causar desequilíbrios.

 

Para eliminá-la decida, firmemente,

não mais praticar o que a origina.

 

Isso é arrependimento sincero, é benigno.

 

Levante a cabeça, reerga-se.

 

Pense, confiante, em novas oportunidades, em novos dias.

 

Não deixe a culpa atrapalhar o seu viver.

 

Ela, se bem compreendida, é força de progresso.

 

Deus é tão sábio

que faz do lodo nascer a flor,

e da culpa surgir um bem.

 

Lourival Lopes

 

 

Anúncios
Esse post foi publicado em REFLEXÃO. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s