A rosa e os espinhos

 

 

Um homem plantou uma roseira.

Passou a regá-la constantemente e um dia,

parou para examiná-la com mais atenção.

Viu o botão que em breve desabrocharia.

Mas notou espinhos sobre o talo e pensou:

 

Como pode uma bela flor

vir de uma planta rodeada de espinhos tão afiados?

 

Revoltado por este pensamento,

o homem recusou-se a regar a roseira.

E ela, antes mesmo de estar pronta para desabrochar,

morreu.

 

Há pessoas que, como este homem

deixam seus sonhos agonizarem

por falta de cuidados.

E vão se contentando com pouco,

na esperança de sofrer menos.

 

Mas o ideal é estabelecer um objetivo

e investir esforços para concretizá-lo.

Se no percurso aparecerem alguns espinhos,

é que estamos sendo desafiados a superá-los.

 

Quem deseja aspirar o perfume das rosas,

terá que aprender a lidar com os espinhos.

 

 

 

Anúncios
Esse post foi publicado em REFLEXÃO. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para A rosa e os espinhos

  1. Maria Elisabete disse:

    Lindo e serve de p/ pensarmos bem antes de desistirmos de sonhar e prosseguir nosso caminho.Um grande abraço DR. Fernando e obrigado por nos passar msg tão verdadeiras.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s